Image //www.softwaredecalibracao.com.br/wp-content/uploads/2018/07/qual-a-diferenca-entre-calibracao-e-verificacao-de-instrumentos.jpg

Qual a diferença entre calibração e verificação de instrumentos

Autor: Categoria: Indústria 2 comentários

Imprimir artigo
Muitas pessoas têm dúvidas sobre o que é calibração e que é verificação intermediária de instrumentos. No dia a dia de quem trabalha com qualidade e metrologia surgem dúvidas como: é necessário calibrar e verificar o mesmo instrumento? Em que momento devo realizar cada um desses procedimentos? E outras dúvidas desse tipo.

Neste artigo explicarei as diferenças entre a calibração e verificação intermediária dos instrumentos de medição e a importância desses processos para a qualidade dos produtos.

O que é calibração e verificação de instrumentos

A calibração é um processo de comparação entre dois instrumentos (mensurando e mensurado). Essa comparação envolve um cálculo de erro e incerteza, e esses resultados são apresentados em um documento que chamamos de certificado de calibração.

O processo de calibração deve ser realizado por laboratórios de calibração, com padrões rastreáveis a Rede Brasileira de Calibração – RBC. Também pode ser realizado dentro da própria indústria, desde que ela tenha condições de realizar os cálculos, tenha os padrões de referência e possa relatar os resultados no certificado de calibração.

A verificação é uma comparação entre um instrumento e outro de qualidade superior. O processo normalmente é feito pelo próprio operador do instrumento ou pelo técnico responsável por ele. A verificação intermediária não requer a emissão de um certificado de calibração, no entanto, é necessário um registro documentado.

Esse processo ajuda a verificar se houve variação significativa nas medições do seu equipamento sem ter que esperar pela próxima calibração. Então, se na verificação você notar uma grande diferença entre o resultado obtido e os dados do último certificado de calibração, você deve retirar o equipamento de uso até que os resultados estejam conformes.

Calibrar ou verificar?

A ISO 9001:2015, no item 7.1.5.2 (parte sobre Rastreabilidade da medição), diz que:

Quando a rastreabilidade de medição for um requisito, ou for considerada pela organização parte essencial da provisão da confiança na validade de resultados de medição, os equipamentos de medição devem ser:

a) verificados ou calibrados, ou ambos, a intervalos especificados, ou antes do uso, contra padrões de medição rastreáveis a padrões de medição internacionais ou nacionais…

Como esse trecho não é prescritivo, muitas pessoas pensam que se o instrumento é calibrado dispensa a verificação, e vice-versa. Mas, quando a norma expressa “verificados ou calibrados, ou ambos”, quer dizer que você deve seguir o plano de calibrações do seu instrumento normalmente e, no período entre duas calibrações, você deve realizar as verificações intermediárias.

Nesse processo, se você encontrar um desvio muito grande na medição do instrumento, mesmo antes do vencimento da calibração, você precisará enviá-lo ao laboratório para uma análise mais detalhada.

Por exemplo, um instrumento é calibrado hoje e a periodicidade de calibrações dele é de 12 meses, ou seja, a próxima calibração é em 18/07/2019. Durante esse tempo, é recomendado realizar as verificações para garantir que os resultados da última calibração permanecem válidos. Caso apresente uma variação muito grande, mesmo antes do dia 18/07/2019 você precisará de uma nova calibração e/ou manutenção no equipamento.

Calibração não é verificação

Ao contrário do que muitos pensam, não existe uma escolha entre calibrar ou verificar. Os dois processos tratam da conformidade do instrumento de medição, e a verificação surge como um complemento de calibrações.

Manter seus equipamentos calibrados e verificados periodicamente ajuda a garantir a qualidade do produto final. Muito mais importante que ser um requisito da ISO 9001:2015, preocupar-se com seu processo metrológico ajuda a evitar problemas como liberação de um produto não conforme, por exemplo. Isso gera satisfação dos seus clientes com produtos de qualidade, além de dar maior confiança aos processos da sua empresa.