Image //www.softwaredecalibracao.com.br/wp-content/uploads/2018/06/iso-170252017-6-3-instalacoes-e-condicoes-ambientais.2.jpg

ISO 17025:2017 – 6.3 Instalações e condições ambientais

Autor: Categoria: Laboratório Sem comentários

Imprimir artigo
Dando continuidade nos artigos sobre o item 6 da nova versão da ISO 17025, hoje irei falar sobre o requisito 6.3 – Instalações e condições ambientais, que trata sobre as condições do local em que os serviços de laboratório são executados, sejam ensaios, calibrações ou amostragens.

Antes de mais nada, vamos ver o que o item fala:

6.3 Instalações e condições ambientais

6.3.1 As instalações e as condições ambientais devem ser adequadas às atividades de laboratório e não podem afetar adversamente a validade dos resultados.

NOTA Influências que podem afetar adversamente a validade dos resultados podem incluir, mas não estão limitadas a, contaminação microbiológica, poeira, distúrbios eletromagnéticos, radiação, umidade, alimentação elétrica, temperatura, som e vibração.

6.3.2 Os requisitos para as instalações e condições ambientais necessários à realização das atividades de laboratório devem estar documentados.

6.3.3 O laboratório deve monitorar, controlar e registrar as condições ambientais de acordo com as especificações, métodos ou procedimentos pertinentes, ou quando estes influenciarem a validade dos resultados.

6.3.4 Medidas para controlar as instalações devem ser implementadas, monitoradas e periodicamente submetidas à análise crítica, e devem incluir, mas não estar limitadas a:

a) acesso e uso de áreas que afetem as atividades de laboratório;

b) prevenção de contaminação, interferência ou influências adversas nas atividades de laboratório;

c) separação efetiva entre áreas com atividades de laboratório incompatíveis.

6.3.5 Quando o laboratório realizar atividades de laboratório em locais ou instalações fora do seu controle permanente, o laboratório deve assegurar que os requisitos relacionados às instalações e às condições ambientais deste documento sejam atendidos.

Condição ambiental não é apenas temperatura

Com certeza você já sabe que as condições do laboratório afetam diretamente nos resultados de serviços executados ali, pois muitos equipamentos mudam seu comportamento de medições de acordo com o ambiente em que estão inseridos.

Muito se fala sobre os aspectos mais simples, como temperatura, por exemplo, que causa dilatação ou compressão em alguns materiais. Mas veja abaixo outros exemplos de fatores que também afetam os resultados de medição dos instrumentos:

  • Poeira: em calibrações de pesos e massas, a poeira pode gerar resíduos no peso que está sendo calibrado e isso compromete a validade dos resultados;
  • Vibração: ao realizar medições que envolvam muita precisão, é imprescindível que tenha o mínimo possível de vibração no ambiente, para evitar inconsistência nos dados coletados;
  • Umidade: alguns instrumentos e padrões podem ser corroídos em ambientes com umidade acima de 65%, e outros podem ter seu isolamento elétrico comprometido;
  • Pressão: a pressão barométrica é difícil de ser controlada em um ambiente de calibração, então os metrologistas devem estar cientes de que ela pode afetar algumas medições e fazer os ajustes necessários para evitar que isso comprometa os resultados.

Então, você pode perceber que “o furo é mais embaixo”, pois existem inúmeros elementos que podem afetar os procedimentos realizados no laboratório.

Por isso, o item 6.3.1 prevê que tanto o local de execução dos serviços quanto as condições ambientais precisam ser adequados para as atividades que são executadas no laboratório, para que não prejudiquem os resultados metrológicos.

Não basta apenas controlar o ambiente

Cada laboratório terá condições específicas, pois isso varia muito de acordo com as áreas em que ele atua e até mesmo os tipos de equipamento com que trabalha. Por exemplo, dentro de um local em que são feitas calibrações dimensionais você terá uma faixa de temperatura indicada, já em calibrações de pesos e massa, o ambiente terá outras necessidades para conservação dos equipamentos.

O requisito 6.3.4, item c, trata justamente disso: da separação efetiva dos locais de execução dos serviços, para que as condições sejam controladas de acordo as especificações de cada área de acreditação.

Além de analisar e descobrir quais os fatores que irão influenciar o seu trabalho, de acordo com o 6.3.2, é necessário ter uma documentação com os requisitos para realização das calibrações, ensaios e amostragens. E essa documentação, bem como o processo, deve ser analisado criticamente de tempos em tempos (item 6.3.4).

Tá, mas e quando eu for fazer uma calibração em campo?

Falamos até aqui sobre as condições do laboratório, onde você pode facilmente instalar um ar condicionado, um aquecedor, um exaustor, etc. Mas surge um impasse quando falamos de serviços que são executados nas instalações dos clientes.

Sobre esses itens, a norma fala, em seu item 6.3.5, que mesmo quando o laboratório executar algum serviço externamente, ele deve assegurar que as instalações e as condições ambientais estejam de acordo com o que foi estabelecido em seu procedimento.

Neste item, é muito útil para o responsável pela calibração poder consultar a documentação com os requisitos para execução do serviço, afinal, com tantos procedimentos com necessidades diferentes, acaba ficando difícil armazenar toda essa informação só na memória, não é mesmo?

Isso é tão importante, que no nosso módulo de campo de MyLogical ERP (Software para Gestão de Laboratórios de Metrologia), o técnico tem acesso a todos os procedimentos do laboratório, bem como os requisitos para execução em qualquer notebook com acesso à internet. Isso facilita, e muito, consultar informações que ajudam a manter o ambiente adequado para todos os serviços feitos em campo.

Cuidar do laboratório vai aumentar a confiabilidade dos resultados metrológicos

Independentemente dos requisitos da ISO 17025:2017, os laboratórios precisam prestar atenção nas condições ambientais e nos locais de execução dos serviços, pois esse é um fator que impacta diretamente nos resultados de medição e na qualidade dos processos.

Ter ambientes específicos e com as condições ambientais controladas para cada tipo de serviço garante que os procedimentos realizados não sofrerão influências adversas, ou seja, isso irá aumentar a confiabilidade dos resultados metrológicos e, consequentemente, irá gerar satisfação nos clientes.

Espero que esse artigo tenha sido útil para facilitar a compreensão do item 6.3 da norma. Em breve voltarei a escrever para o Blog falando sobre o 6.4 – Equipamentos.

Um abraço e até logo! 😀